Acções do Documento

Biblioteca Martin Dean

A Biblioteca Martin Dean (cujos livros estão identificados com a cota BMD) é composta por cerca de 1 650 livros e 150 revistas na área da Arqueologia Náutica e Subaquática.

 

Aceda à coleção aqui

 

Conheça o doador: Martin Lionel Dean nasceu no Reino Unido, em Slough, a 18 de Agosto de 1943 e faleceu a 20 de Junho de 2014.

Antes de terminar os estudos, começou a trabalhar aos 19 anos, fazendo entretanto uma formação em fotografia, concluída, em 1967. Continuou a trabalhar em diferentes ramos até se decidir a iniciar estudos superiores. Ofereceu-se então como voluntário para trabalhar no sítio arqueológico de Aylesbury, cujas escavações estavam a cargo do Buckinghamshire County Museum Service, a fim de obter a experiência requerida para poder ingressar no curso de Arqueologia. Após este primeiro contacto, foram-lhe confiados trabalhos remunerados nesta área e só então iniciou os estudos superiores de Arqueologia, que terminou em 1977. Já graduado, teve ocasião de acumular uma larga experiência profissional neste domínio, desenvolvendo uma perspectiva de articulação do mergulho com a arqueologia náutica, não só no Reino Unido, como em vários outros países.

Em 1986, foi dirigir o recém-criado departamento de arqueologia marítima - Archaeology Diving Unit (ADU) - da Universidade escocesa de St Andrews Fife, dotando-o de condições para se lançar na prestação de serviços de prospecção marítima. A ADU tornou-se uma referência, assessorando o governo britânico no domínio da arqueologia marítima e a equipa empreendeu um trabalho sistemático de identificação e mapeamento de sítios e destroços históricos que careciam de protecção e monitorização, nas águas do Reino Unido. A sua equipa empenhou-se no desenvolvimento de sonares específicos para a captação de imagens de elevada resolução, como alternativa válida à observação directa do fundo do mar.

Em 2004, juntamente com os seus colaboradores, lançou o Advanced Underwater Surveys (ADUS) e a este projecto juntaram-se especialistas que desenvolveram a tecnologia 3D para aquele sistema, que iria ter uma ampla exploração comercial a partir de 2008.

A fim de contribuir para a normalização de procedimentos e estabelecer padrões de qualidade a implementar na arqueologia marítima, publicou as Guidelines on Acceptable Standards in Underwater Archaeology e elaborou, em co-autoria, o primeiro guia da especialidade, o Guide to Principles and Practice, feito para a Nautical Archaeology Society, de que foi membro activo e avalista durante 12 anos. Publicou ainda outros trabalhos relevantes na área e, entre eles, numerosos artigos que se reportam aos vários projectos em que se envolveu. Foi-lhe atribuído o prémio Colin McLeod Award pela The British Sub Aqua Jubilee Trust como reconhecimento do trabalho realizado neste domínio.

Topo da Página