Acções do Documento

Biblioteca Sottomayor Cardia

A Biblioteca Sottomayor Cardia (cujos livros estão identificados com a cota BSC) é composta por cerca de 70 mil livros. O tratamento documental desta coleção ainda está em curso e incide sobre diversas temáticas de caráter generalista, com particular incidência nas áreas da Filosofia e Ciência Política.

 

Aceda à coleção aqui aqui

 

Conheça o doador: Mário Augusto Sottomayor Leal Cardia nasceu a 19 de Maio de 1941, em Matosinhos, e morreu a 17 de Novembro de 2008, em Lisboa.

Iniciou os estudos superiores em Direito, mas em seguida transitou para a Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde se licenciou em Filosofia. Enquanto estudante, foi director de um periódico dessa Faculdade, o jornal Grafia.

Profissionalmente, distinguiu-se como jornalista, tendo sido redactor-chefe da revista Seara Nova, na década de 60, e, mais tarde, director do jornal Portugal Socialista. Foi também professor universitário, tendo promovido a criação da Universidade Nova de Lisboa, onde leccionou, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, desde 1979.

Concomitantemente, desenvolveu uma carreira política bastante activa, que teve as primeiras manifestações precocemente, pois aos 14 anos assumia já posições públicas que lhe valeram a expulsão do liceu, iniciando uma militância política efectiva em 1961. Foi deputado da Assembleia Constituinte, em 1975, e da Assembleia da República, de 1976 até 1991, sendo também Ministro da Educação e Investigação Científica e depois Ministro da Educação e Cultura respectivamente no I e II Governos Constitucionais. Entrando frequentes vezes em rutura com alguns dos seus correligionários partidários, acabou por abandonar definitivamente a vida política, em 1997.

Boa parte da sua obra é de cariz político, como O Dilema da Política Portuguesa (1971), escrito após um período em que esteve preso por razões políticas; Sobre o Antimarxismo Contestatário (1972), que resultou de uma polémica política e anuncia a sua dissidência do Partido Comunista Português, claramente expressa em Por uma Democracia Anticapitalista (1973); Socialismo sem dogma (1982), redigido no contexto da mudança de orientação política do Partido Socialista, em que então militava, ou ainda Prosas Sem Importância (1985), uma recolha de textos de 1978 a 1984, em que patenteia também o seu descontentamento com determinadas posições desse partido. Além de outros títulos que publicou sobre temáticas afins, escreveu também obras que reflectem os seus interesses culturais e intelectuais. A sua dissertação de doutoramento foi editada em 1992 com o título Ética : estrutura da moralidade. Tinha em projecto trabalhar numa obra Para uma história intelectual do constitucionalismo português e, bem assim, publicar as suas memórias.

Recebeu a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade, em 1991, e o seu nome foi atribuído, em 2008, à Biblioteca Central da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

Topo da Página