Acções do Documento

"Cantigas medievais galego-portuguesas: corpus integral profano"

30 de janeiro – Obra coordenada por Graça Videira Lopes reúne cerca de 1680 cantigas medievais galego-portuguesas cantadas por trovadores e jograis nas cortes reais.

Xosé Ramón Pena, especialista em língua e literatura galega, vai apresentar, na presença de Luís Filipe Castro Mendes, Ministro da Cultura, a obra "Cantigas medievais galego-portuguesas: corpus integral profano". Coordenada por Graça Videira Lopes, antiga docente da FCSH/NOVA, a publicação, que será lançada no dia 30 de janeiro às 18h na Biblioteca Nacional de Portugal (BNP), resulta de uma coedição entre esta instituição, o Instituto de Estudos Medievais (IEM) e o Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical (CESEM).

A obra reúne pela primeira vez em livro o "corpus" integral das cerca de 1680 cantigas medievais galego-portuguesas profanas, compostas e cantadas por trovadores e jograis nas cortes reais e senhoriais ibéricas entre meados do século XII e meados do século XIV, numa edição realizada a partir de uma nova leitura dos manuscritos que as preservaram.

À edição das cantigas, acompanhada de uma breve informação sobre cada uma delas, junta-se ainda a edição da chamada "Arte de trovar", o pequeno tratado de poética trovadoresca que abre o Cancioneiro da Biblioteca Nacional. Inclui também um conjunto de anexos, destacando-se uma seleção da música trovadoresca sobrevivente, quer a original, de Martim Codax e de D. Dinis, quer a que toma de empréstimo melodias provençais e francesas da época, ou seja, os "contrafacta".

Completa-se com esta obra uma importante vertente do projeto "Littera, edição, atualização e preservação do património literário medieval português", sediado no IEM e financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), do qual resultou a base de dados online sobre Cantigas medievais galego-portuguesas. A que acresce, no que diz respeito aos “contrafacta”, o projeto "Modelos e variações: a lírica medieval ibérica na Europa dos trovadores", financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian e desenvolvido por uma equipa conjunta do IEM e do CESEM.

À edição eletrónica das cantigas junta-se agora a sua edição impressa, um instrumento complementar que procura responder ao objetivo pragmático de facilitar a leitura, a consulta, o ensino ou a investigação em torno deste importante património cultural ibérico. Cumpre igualmente outro objetivo simbólico não menos importante: o de reunir em livro, em leitura crítica unificada, a totalidade das cantigas dos trovadores e jograis que nos foram transmitidas pelos cancioneiros.

No lançamento da publicação terá lugar ainda um pequeno concerto onde serão interpretadas algumas cantigas por Vera Inácio Coderniz (canto), Sérgio Peixoto (canto) e Abel Chaves (piano).

Veja a reportagem da FCSH/NOVA sobre as cantigas medievais galego-portuguesas.

Veja o vídeo de apresentação das cantigas

2017-01-20 15:09
Topo da Página
classificado em: ,