Acções do Documento

Centro de Estudos Galegos divulga atividades para março

As áreas comunais em Itália, Portugal e Galiza, a energia eólica nas comunidades rurais e a sociolinguística são os protagonistas do calendário do CEG.

O Centro Estudos Galegos (CEG) da FCSH/NOVA, criado na sequência dum convénio assinado com a Xunta da Galiza, convida a comunidade académica a participar no seu ciclo de atividades programado para março. Na Galiza, este mês sempre foi associado ao vento e as tarefas do campo próprias desta altura. Por isso o calendário de atividades do CEG atribui especial protagonismo ao vento e ao presente e futuro dos baldios.

No dia 3 terá lugar a apresentação do COMUNIX focado nas áreas comunitárias em Portugal, Galiza e Itália, projeto financiado pelo ERASMUS+ em parceria com Cooperativa Trespés (Galiza) e a Partacipanza Agraria di Nonantola (Itália).  A palestra será proferida por Rita Serra, do CES de Coimbra, um dos parceiros do projeto. Entre os seus objetivos está a patilha de conhecimento entre formas muito antigas de uso e fruição comunais das diferentes nações com atividades como um seminário em Nonantola (Itália) no passado 4 de fevereiro, uma escola comunitária em Pontevedra (Galiza) e outra em Vilarinho (Lousã, Portugal).

O CEG já colaborou no anterior semestre com um dos parceiros do COMUNIX, a cooperativa galega Trespés, cujo documentário sobre os baldios na Galiza e em Portugal En todas as mans, dirigido pela Diana Toucedo, protagonizará a sessão do dia 8 de março (e resistem) nas periferias do centro do sistema-mundo capitalista contemporâneo.

A terceira sessão decorre no dia 10 de março organizado por Maria Arranz, estudante galega de Estudos portugueses. Se a questão da língua galega surge no projeto COMUNIX não apenas como expressão cultural mas também política, não se podia deixar passar o ciclo sem uma abordagem sociolinguística da língua galega. Nesse sentido, Maria fará um percurso pelo impacto do Xabarín Clube, um programa da Televisão da Galiza que deixou uma pegada geracional profunda e que ainda hoje forma parte dos elementos repertoriais de numerosas expressões culturais modernas da língua.

O último evento do ciclo é consagrado ao vento e ao impacto da energia eólica nos baldios galegos. Proferida por Damián Copena, do Grupo de investigação em economia ecológica e agroecologia da Universidade de Vigo.

2017-03-01 10:25
Topo da Página