Acções do Documento

Congresso "Jane Austen 200. Portugal."

10 de maio - No âmbito do bicentenário da morte da autora, o CETAPS organiza um congresso sobre a sua vida e obra.

O congresso "Jane Austen 200. Portugal", organizado pelo CETAPS, pólo FCSH - Centre for English, Translation and Anglo-Portuguese Studies - Pólo FCSH, unidade de investigação da FCSH/NOVA, e pela Biblioteca Nacional de Portugal, pretende assinalar os 200 anos da morte da conhecida autora britânica Jane Austen (1775-1817), juntando especialistas em torno da sua obra, bem como da tradução desses textos para português.

Jane Austen foi uma importante romancista inglesa cuja escrita marca a passagem do Neoclassicismo para o Romantismo. Quando era ainda criança, escreveu novelas para a família, em parte publicadas em Love and Friendship and Other Early Works (1922). Na produção literária são considerados dois períodos: de 1796 a 1798, em que escreveu Sense and Sensibility (Sensibilidade e Bom Senso) e Pride and Prejudice (Orgulho e Preconceito), publicados em 1811 e 1813, respetivamente; e a partir de 1811, com a escrita de Mansfield Park (1814), Emma (1816) e Persuasion (Persuasão, 1818).

Este congresso que se vai realizar no dia 10 de maio, das 15h às 18h, no Auditório da Biblioteca Nacional de Portugal é de entrada livre e sem necessidade de marcação.

A par das palestras haverá uma exposição bibliográfica na Biblioteca Nacional, bem como a posterior publicação de um catálogo com os textos apresentados e a lista de traduções de obras da autora para português.

 

Oradores:

  • Álvaro Pina (Universidade de Lisboa): "Jane Austen: A Arte do Romance";
  • Alexandra Lopes (Universidade Católica)
  • Ana Daniela Coelho (Universidade de Lisboa): "'A truth universally acknowledged?' Adaptações de Pride and Prejudice para televisão e cinema";
  • Caroline Jane Knight (descendente de Jane Austen, fundadora da Jane Austen Literacy Foundation. Participação via vídeo);
  • Cláudia Neves (Mestre pela Universidade Católica): "Jane Austen em português: as formas de tratamento nas traduções de Persuasion em Portugal";
  • Isabel Canhoto (Mestre pela Universidade de Lisboa, investigadora e tradutora): "The Finest Young Women in the Country: Relação Indivíduo-Sociedade nas Obras de Jane Austen";
  • Margarida Esteves Pereira (Universidade do Minho): "Becoming Jane e Miss Austen Regrets: representações e projeções de Jane Austen no filme biográfico".
  • Rita Lacerda Watts (Jane Austen Society of North America, Georgia Chapter): "Jane Austen e os seus fãs (Fandom) duzentos anos depois";
  • Rogério Miguel Puga (Universidade NOVA): "O falatório (como controlo patriarcal) face a condutas femininas transgressoras na novela epistolar Lady Susan (c.1794), de Jane Austen".
2017-05-05 17:10
Topo da Página