Acções do Documento

Cultura, Ciência e Política em Portugal no século XX

13 de abril a 8 de junho - Debater as relações entre intelectuais, cientistas e artistas, por um lado, e o poder político, por outro, é o objetivo de um ciclo de seminários da FCSH/NOVA.

“Cultura, Ciência e Política em Portugal no século XX” é um seminário que visa explorar a forma como, ao longo do século em questão, ciência e cultura, designadamente as artes, foram fazendo parte do arsenal de estratégias governativas ao dispor do poder político para adestrar e conduzir as condutas de indivíduos e da população em geral. Em contrapartida, procura ainda explorar a forma como a mesma relação teve tradução nos produtos simbólicos oriundos de cada um desses domínios e nos itinerários sociais e políticos de artistas, cientistas e intelectuais. Paralelamente, interessa-nos ainda olhar para o próprio Estado (e para o seu crescimento) enquanto resultado (parcial) e veículo de determinadas ambições políticas e corporativas (profissionais) da parte dos mesmos. Finalmente, a um nível historiográfico, importa confrontar a opção reiterada por histórias da cultura e história da ciência separadas e testar a possibilidade e a utilidade de optar por uma história político-intelectual integrada.

Em suma, através da apresentação, da sistematização e da discussão coletiva de alguns dos mais recentes estudos de caso sobre o tópico, e tendo como horizonte as dinâmicas estéticas e epistémicas próprias do campo intelectual, o seminário visa assim desencadear uma apreciação da importância relativa que as ciências e as artes, nomeadamente a música, as artes plásticas, a literatura e a arquitetura, tiveram no desenvolvimento e na institucionalização, ao nível do Estado, de práticas governativas que hoje dizemos modernas e que têm sido caracterizadas ora pelas estratégias “microfísicas” de exercício do poder, a que dão corpo, ora pela tentativa de disseminação do poder-infra-estrutural do Estado, a que podem ser associadas.

O seminário livre é oferecido em conjunto pelo Instituto de Etnomusicologia – Centro de Estudo em Música e Dança (INET-md), pelo Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais da Universidade Nova de Lisboa (CICS.NOVA) e pelo Instituto de História Contemporânea (IHC), centros de investigação da FCSH/NOVA.

A entrada é livre, mas requer uma inscrição prévia obrigatória.

Consulte o programa

Informações adicionais

2016-04-11 13:00
Topo da Página