Acções do Documento

Prémio Victor de Sá de História Contemporânea

Tiago Brandão Mascarenhas de Azevedo, Investigador do Instituto de História Contemporânea, distinguido com Menção Honrosa.

Decorre no dia 18 de Dezembro, na Universidade do Minho, a sessão pública de atribuição do Prémio Victor de Sá de História Contemporânea, que distinguiu com uma Menção Honrosa o investigador Tiago Brandão Mascarenhas pela obra “A Junta Nacional de Investigação Científica e Tecnológica (1967-1974). Organização da Ciência e política científica em Portugal”. Esta estuda o processo histórico de construção da política científica portuguesa, tendo como objecto as origens e a actuação da JNICT (antepassado da actual FCT), cobrindo a sua história no período de 1967 a 1974, durante o último acto do Estado Novo, mas igualmente recuando à Primeira República e à criação da Junta de Educação Nacional (1929) e outras experiências de organização da ciência em Portugal.

O primeiro prémio foi atribuído a Maria Isabel Carvalho Corrêa da Silva com a publicação "Espelho Fraterno. O Brasil e o republicanismo português na transição para o século XX" e uma segunda Menção Honrosa coube a Ismael Cerqueira Vieira.

O Prémio Victor de Sá, reconhecido como de manifesto interesse cultural pela Secretaria de Estado da Cultura, é dirigido a jovens até aos 35 anos e pretende distinguir trabalhos de investigação no campo da História Contemporânea de Portugal. Instituído há 22 anos pelo historiador Victor de Sá, é sustentado integralmente pelo mecenato cultural. A edição deste ano teve a concurso 14 obras.

Victor de Sá (1921-2004) foi um antigo Professor da Faculdade de Letras do Porto que doou à Universidade do Minho um conjunto significativo de documentos de natureza histórica, política e literária, resultante da sua actividade de investigação e intervenção pública.

Tiago Brandão Mascarenhas de Azevedo é investigador do Instituto de História Contemporânea (IHC), unidade de investigação da FCSH/NOVA.

2013-12-10 09:55
Topo da Página