Acções do Documento

Ética, Política e Cultura - Migrações

5 e 6 de maio - Pensar as migrações, privilegiando o que nelas constitui um conjunto de desafios teóricos, oriundos de diferentes áreas do saber, é a proposta do CHAM para uma conferência internacional.

O impacto social e político dos fluxos migratórios recentes é incontestável. Eles induzem a necessidade de formas de coexistência mais integradoras; introduzem novas discussões na esfera pública; forçam a clarificação de facões, instigando antigos receios nacionalistas ao lado de renovadas expectativas ecuménicas; levam a um exercício jurídico peculiar; põem à prova a resiliência das democracias vigentes e a consistência dos valores nos quais se supõem assentes; suscitam um questionamento de fundo sobre o sentido da modernidade, nomeadamente, do seu compromisso com a laicidade tolerante, a universalidade dos direitos humanos e a progressiva superação da lógica fronteiriça dos Estados-nação, a favor de configurações mais cosmopolitas. Avolumam-se, assim, questões sociais, éticas, políticas, económicas e culturais cada vez mais complexas.

É por uma tal capacidade interpeladora, aliada à sua óbvia atualidade, requerendo não só o pragmatismo de soluções efetivas, mas igualmente o aprofundamento reflexivo, sistemático e crítico dos conceitos, das posições, dos valores, dos modelos, que é proposto pensar as migrações, privilegiando o que nelas constitui um conjunto de desafios teóricos oriundos de diferentes áreas do saber para o debate fundamental sobre o que somos, o que fomos e o que queremos ser.

A conferência internacional “Ética, Política e Cultura – Migrações” é organizada pelo Centro de História d'Aquém e d'Além Mar (CHAM) terá lugar de 5 a 6 de maio na FCSH/NOVA.

Consulte o programa

2017-05-02 11:30
Topo da Página
classificado em: