Acções do Documento

Expresso vence Grande Prémio de Jornalismo Económico

Artigo “O Diabo que nos Impariu”, assinado pelos jornalistas Pedro Santos Guerreiro e Isabel Vicente, distinguido pela Universidade NOVA de Lisboa e Banco Santander Totta.

O trabalho “O Diabo que nos Impariu”, do Expresso, é o grande vencedor da 10.ª edição do Prémio de Jornalismo Económico, uma parceria do Banco Santander Totta e da Universidade NOVA de Lisboa, tendo vencido igualmente na categoria de Gestão de Empresas e Negócios. Publicado em dezembro de 2015, o artigo de investigação dos jornalistas Pedro Santos Guerreiro e Isabel Vicente destacou-se entre quase uma centena de candidatos, tendo recebido o Grande Prémio, com um valor pecuniário de 10 000 euros.

Vejas as imagens!

Também em dezembro foi publicado, no Observador, o vencedor da categoria de Mercados Financeiros. “Unicórnios. Há uma bolha (tecnológica) prestes a rebentar?” constitui uma reflexão elaborada por Ana Pimentel, antiga aluna da FCSH/NOVA, sobre um pequeno conjunto de empresas startup que, na altura, valiam mais de mil milhões de dólares.

Por sua vez, o artigo “Ensino Dual: Quando as empresas pagam aos jovens para estudar”, que venceu na temática de Economia e Sustentabilidade, foi publicado em junho por Luís Pedro Costa Santos, da Aprender Magazine, onde se abordam cursos que combinam a aprendizagem no seio de uma empresa com o ensino profissional numa escola vocacional.

Cada um destes trabalhos recebe um prémio pecuniário no valor de 5 000 euros.

A edição deste ano incluiu ainda uma conferência de Rui Constantino, Economista-Chefe do Santander Totta, onde foi abordado o tema “Os Desafios Pós-Brexit”.

Os prémios foram entregues por António Rendas, Reitor da NOVA, e António Vieira Monteiro, Presidente Executivo do Santander Totta, numa cerimónia que teve lugar no edifício do Banco Santander Totta, na Rua do Ouro, em Lisboa.

Esta foi a 10.ª edição do Prémio de Jornalismo Económico, cuja organização esteve a cargo da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH/NOVA), numa iniciativa conjunta da Universidade NOVA de Lisboa e do Banco Santander Totta. O objetivo é o de promover a qualidade da criação jornalística, distinguindo os melhores trabalhos de imprensa escrita e eletrónica nas áreas acima referidas.

Os trabalhos a concurso foram avaliados por um júri que sob a presidência do Prof. Doutor Francisco Caramelo (Diretor da FCSH/NOVA) tomou as suas deliberações com a presença do Prof. Doutor António Granado (FCSH/NOVA), Dra. Conceição Zagalo (GRACE), Dr. Francisco Sarsfield Cabral (Rádio Renascença) e do Prof. Doutor Paulo Pinho (NOVASBE).

2016-07-14 13:00
Topo da Página