Acções do Documento

Noite Europeia dos Investigadores: NOVA FCSH representada por cinco unidades de investigação

Atividades interativas, jogos e debate estão na lista de ações dos investigadores da Faculdade na Noite Europeia dos Investigadores.

A Noite Europeia dos Investigadores acontece, em Lisboa, esta sexta-feira (28). No programa de iniciativas, participam quatro unidades de investigação da NOVA FCSH: O CHAM - Centro de Humanidades, o CESEM - Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical, o CICS.NOVA - Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais, o IEM - Instituto de Estudos Medievais e o IHC - Instituto de História Contemporânea.

A iniciativa, que na capital decorre no Museu de História Natural e da Ciência, tem como objetivo "quebrar as barreiras que separam a Ciência dos cidadãos e desmistificar a imagem distante que o cidadão tem do cientista", sendo ainda apontada como "uma oportunidade para divulgar o trabalho de grande qualidade e inovação desenvolvido pelos investigadores portugueses, bem como para realçar a importância de uma comunicação eficiente entre centros de investigação e a sociedade civil".

 

Fique a conhecer melhor a participação dos investigadores da NOVA FCSH:

CHAM

Do objecto às expressões culturais da Antiguidade: A Historia e a Arqueologia do Médio Oriente

A actividade pretende mostrar algumas das atividades científicas e de divulgação sobre o património cultural da Antiguidade promovidas pelos grupos de investigação 'A Antiguidade e a sua Recepção' e 'Arqueologia Moderna e da Expansão Portuguesa'.

A atividade, é descrita pelo CHAM como sendo de "cunho marcadamente lúdico" e tem como fim "convidar os participantes a moldarem e manusearem réplicas de objectos arqueológicos da Antiguidade Oriental, nomeadamente do mundo mesopotâmico". A actividade prática é acompanhada por uma contextualização sobre a forma como estes objectos são trabalhados, actualmente, para desenvolver investigação histórica e arqueológica.

Organização: Isabel Almeida, Inês Pinto Coelho, Maria de Fátima Rosa

Apoio na actividade: Ana Batista (antiga aluna NOVA FCSH)


CESEM

O estudo, conservação, contextualização e valorização de fontes musicais: uma questão para os cidadãos e investigadores

Nesta atividade serão apresentados alguns dos manuscritos medievais, e respetivas notações musicais, estudados pelos investigadores deste grupo.

Nesta atividade, para além de alguns jogos interativos e puzzles destinados ao público mais jovem, chamar-se-á a atenção para a relevância e pertinência destes documentos, salientando-se os meios utilizados para a sua divulgação, sobretudo as bases de dados elaboradas pelo laboratório.

Estas refletem não só o modo como se pode usar a tecnologia para proceder a uma pesquisa de fontes e património histórico-musical, mas acima de tudo, de que modo é que os resultados destas investigações podem ser disponibilizados à comunidade.

Organização: Andrew Wooley, Océane Boudeau

 

CICS.NOVA

À descoberta do Património no Médio Tejo com o Banco de Recursos Educativos Digitais

O tema “À descoberta do Património no Médio Tejo com o Banco de Recursos Educativos Digitais”, apresenta alguns dos locais que se encontram a ser explorados no âmbito do projeto BRED (Programa de Visitas de Estudo - Práticas de aprendizagem integrada).

Nesta atividade, subordinada à máxima Problematiza local, pensa global, propõem-se alguns jogos interativos (quizzes), enigmas e construção de origamis e um questionário, "procurando dar a conhecer uma das formas de promover a conexão entre património, conhecimento e ciências", explica a unidade de investigação.

Fomentar momentos de debate, reflexão conjunta, de (re)configuração de soluções às problemáticas apresentadas fazem parte dos objetivos desta atividade que alia a descoberta à criação e que promove o conhecimento sobre uma região e territórios, como espaços de aprendizagem científica e cultural.

Organização: Susana Gomes

 

IEM

À descoberta da Lisboa medieval

A partir de uma representação de Lisboa do século XVI propõe-se uma viagem pela Lisboa medieval, procurando identificar os marcos fundamentais de uma cidade que em larga medida, desapareceria após o terramoto de 1755, para que se percebam as sobrevivências mas também as profundas alterações que marcaram a história da cidade.

Organização: João Luís Fontes, Mário Farelo, Paulo Lopes

 

IHC

Conversa: O Museu Nacional do Rio de Janeiro na 1ª pessoa

A investigadora Mariana Soler, do Instituto de História Contemporânea, participa no debate acerca do Museu Nacional do Rio de Janeiro. A iniciativa dará espaço a várias narrativas sobre a experiência científica no Museu, uma instituição de importância maioria na investigação científica no Brasil, e sobre o cenário que se avizinha depois da tragédia que o destruiu em setembro de 2018, bem como os impactos desse acontecimento na memória científica do mundo global e da diversidade cultural do mundo de hoje.

 

 

O que é a Noite Europeia dos Investigadores?

A Noite Europeia dos Investigadores — European Researchers’ Night — é uma iniciativa lançada em 2005, financiada pela Comissão Europeia, no âmbito das Ações Marie Curie, com o objetivo de celebrar a Ciência e de aproximar investigadores e cidadãos.

A Noite Europeia dos Investigadores traduz-se numa série de atividades que decorrem durante todo o ano e que culminam numa noite de festa e celebração da Ciência, com lugar em várias cidades europeias na última sexta-feira de setembro.

2018-09-28 13:15
Topo da Página
classificado em: , ,