Acções do Documento

Reportagem sobre o legado de Belmiro de Azevedo vence Prémio de Jornalismo Económico

O trabalho vencedor acumula o Grande Prémio com a vitória na categoria Gestão de Empresas.

O trabalho “A Herança Indivisível de Belmiro”, da jornalista Cesaltina Pinto, da revista Visão, é o grande vencedor da 12.ª edição do Prémio de Jornalismo Económico, uma parceria entre o Banco Santander Totta e a Universidade NOVA de Lisboa, através da NOVA FCSH.

O artigo, que foi capa da edição de 7 de dezembro de 2017 da revista, candidatou-se na categoria de Gestão de Empresas e Negócios, relatando ao longo de várias páginas o processo de transição do império de Belmiro de Azevedo para os filhos. O jornalista irá receber 10.000 euros de prémio.

Na categoria de Mercados Financeiros foi premiado o trabalho do jornalista Jorge Nascimento Rodrigues “Viagem por 10 anos da Grande Recessão”, publicado na edição de setembro da revista Exame, onde é feita uma retrospetiva do que foi a década da crise, com os principais acontecimentos, ano após ano.

Na categoria de Sustentabilidade e Inovação Empresarial, o vencedor foi António Sarmento, com o artigo “A Inteligência Artificial já está a mudar as nossas vidas” publicado no Jornal Económico em fevereiro de 2017, e que dá conta da revolução e do impacto que a Inteligência Artificial está a ter na forma como trabalhamos, consumimos e interagimos.Cada um destes trabalhos recebe um prémio pecuniário no valor de 5.000 euros.

Há 12 anos a premiar o melhor jornalismo económico

Os prémios foram entregues esta quinta-feira (28) por António Vieira Monteiro, Presidente Executivo do Banco Santander Totta, e João Sáàgua, Reitor da Universidade NOVA de Lisboa, numa cerimónia que teve lugar no edifício do Banco Santander Totta, na Rua da Mesquita, em Lisboa.

Esta foi a 12.ª edição do Prémio de Jornalismo Económico, à qual concorreram cerca de 70 artigos. Ao longo destes 12 anos, o Prémio de Jornalismo Económico tem promovido a qualidade da criação jornalística, atribuindo 35 prémios, que se destacaram entre um total de 778 candidaturas. Este ano, a organização esteve, novamente, a cargo da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (NOVA FCSH).

Os trabalhos foram avaliados por um júri composto por personalidades de reconhecido mérito ligadas ao Jornalismo, Finanças, Sustentabilidade e Gestão: Francisco Caramelo (Diretor da NOVA FCSH e Presidente do júri), António Granado (NOVA FCSH), José Albuquerque Tavares (NOVA SBE), Paulo Pinho (NOVA SBE), Helena Garrido, Sérgio Figueiredo (Media Capital) e Conceição Zagalo (Grace).

2018-06-28 13:53
Topo da Página
classificado em: